Canal verde

Canal Verde para mestrandos e doutorandos

Este é o canal verde da www.TRANSCRICOES.com.br, voltado para pesquisadores acadêmicos. A seguir, temos os vídeos produzidos para esse seleto público, onde após mais de 15.000 horas de trabalho em transcrição, reunimos informações sobre boas práticas na realização de entrevistas, tudo explicado de uma forma bem humorada. Os vídeos estão  em ordem decrescente de publicação, ou seja, os mais antigos estão embaixo. Para melhor identificar cada um deles, resolvemos numerá-los. Você poderá identificar qualquer vídeo referente ao Canal Verde facilmente no YouTube.

O que é o Canal Verde da TRANSCRICOES.com.br

Encaramos cada áudio como um aeroplano que chega em nosso hangar: ele precisa de avaliação e reparos para poder voar com nossos pilotos transcritores. O Canal Verde reúne dicas preciosíssimas de entrevistadores de mais de 15-20 anos de experiência. Nosso editor reuniu as melhores práticas de entrevistas, gravações e grupos focais, como temos muitas informações interessantes sobre como a sua entrevista durante sua ocorrência sofre ação de desgaste do entrevistado. Aproveite e ouça assista aos vídeos. Eles foram produzidos como se fossem um programa de rádio, portanto não é necessário ver, mas apenas escutar.

Ouça na fila do banco, enquanto faz compras no hipermercado ou ainda quando está no elevador, por exemplo. Cada vídeo dura cerca de 10 minutos, sendo que mais da metade não chegam a isso. Os vídeos são fruto da experiência de mais de 15.000 horas de trabalho na área, aguarde novos cases a serem publicados.

Escreva para contato@transcricoes.com.br para saber mais. E até a próxima..

As dicas para gravar bem estão nos vídeos abaixo, mas se você preferir siga adiante até o final desta postagem, onde reunimos as principais dicas.

Dicas para fazer boas gravações em entrevistas para mestrandos e doutorandos

ica 01 – Use seu corpo como padrão de medida pois um braço esticado tem aproximadamente 80 cm, um antebraço do cotovelo até a ponta das mãos aproximadamente 50 cm.

 

Dica 02 – a distância entre seu entrevistado: e o gravador deve ser de até 50 cm, no máximo 80 cm (um braço esticado). Mentalmente veja a que distância fica a ponta dos dedos de seu entrevistado: e posicione o dispositivo de gravação ao alcance das mãos do entrevistado. Trata-se de uma ótima distância para uma gravação clara, principalmente em restaurantes e locais públicos.

 

Dica 03 – Leve um gravador reserva pois já ouvimos casos de pesquisadores serem assaltados e terem seus aparelhos levados. Se de repente você tiver uma entrevista importante e perder a cabeça, pode ser perigoso para você.

 

Dica 04 – faça backup na primeira oportunidade. Ao chegar em sua casa, deixe o arquivo subindo na nuvem e após o jantar verifique se o arquivo da nuvem está ok. Faça backup também em seu notebook, certifique-se de que ambos estão bem gravados. Somente após essa precaução é que recomendamos a imediata remoção da entrevista do seu celular para o caso de você topar com um ladrão.

 

Dica 05 – ao gravar uma palestra ou um simpósio, tente obter autorização para deixar seu celular gravando em cima da mesa do palestrante. Caso não seja possível, tente-se sentar perto do alto-falante. O som é alto, mas acreditamos que será medlhor do que enfrentar o eco proveniente de ambientes mal projetados em termos de acústica. Estando perto da caixa acústica, minimiza-se o efeito do eco.

 

Dica 06 – deixe o seu modo avião ativado no momento em que entrar na sala do entrevistado. Isso lhe evitará aborrecimentos pois no momento da entrevista que normalmente dura 60 minutos, a atenção do pesquisador deve estar totalmente voltado ao entrevistado.

 

Dica 07 – antes de começar a gravação, dê-se um tempo para um quebra-gelo. As pessoas deixam de ser estranhas em menos de 5 minutos de conversa. Aproveite para falar sobre sua pesquisa, sua carreira acadêmica e os motivos que levaram você a procurar o entrevistado. Mostre-se genuinamente interessado na pessoa do entrevistado: (tenha antes fuçado o Facebook, o LinkedIn e o site da empresa).

 

Dica 08 – familiarizar-se com o seu dispositivo gravador é essencial. Verifique como a APP de gravação funciona. Certifique-se de que você está gravando no formato MP3 em alta qualidade. Outros formatos de som podem não ser reconhecidos pelos nossos tocadores de áudio. O MP3 ocupa relativamente pouco espaço e apresenta ótima performance. Verifique também o microfone que o APP irá utilizar para gravar e tenha certeza que esse microfone esteja voltado para o entrevistado: sem barreiras. O APP provavelmente perguntará qual microfone deverá ser utilizado durante as configurações.

 

Dica 09 – divida seu questionário em 3 blocos de até 5 perguntas. Posicione o seu entrevistado: quando iniciar cada bloco. Isso diminuirá a ansiedade do entrevistado: e você aproveitará melhor a sessão. Evite dizer que tem 12 perguntas, por exemplo. Diga que tem 3 blocos de 5 perguntas cada. Isso parece soar melhor ao entrevistado: que às vezes se surpreende com o número 12 mas deixa de esboçar reação se falar 3 blocos de 5 perguntas. Experimente e confira. Nas perguntas eventualmente você poderá emendar uma segunda.

 

Dica 10 – na parte inicial das entrevistas notamos que o entrevistado: produz menos palavras, sinal de que está pouco à vontade com você. À medida que a conversa evolui o número de palavras produzidas por minuto aumenta. Começa a decair depois de 30-40 minutos em entrevista presencial. Esse é um sinal de cansaço. Se até os 30 minutos a sua entrevista não tiver passado dos 60 por cento, pode ser mal sinal.

 

Dica 11 – o cansaço do entrevistado: pode ser também estimado pela postura do corpo. Se ele estiver a fim de falar com você, ele estará inclinado em sua direção. Se começar a se recostar na cadeira e deixar a barriga mais próxima de você, cruzar os dedos ou ainda colocar um obstáculo entre ele e você, como uma caneta, bloco de papel ou até o inocente copo de água, mau sinal. Prendidas de ar ou suspiros também são involuntários e portanto podem permitir ao entrevistador: administrar melhor seu tempo.

 

Dica 12 – entrevistas por Skype são realizados normalemnte após o expediente quando o entrevistado: chega em sua casa. Nesses casos, tenha em mente que o tempo máximo deve ser de 40 minutos, o ideal é de 30 minutos. Talvez convenha estruturar dois questionários, um para o presencial e outro para o Skype. Complementar com as perguntas do presencial se o entrevistado: estiver muito receptivo pode dar certo.

 

Dica 13 – planejar o questionário para fazer uma pergunta chave dentro da faixa dourada da entrevista (o intervalo de 40-70 por cento do tempo total da entrevista) pode ser interessante. Pense sobre como montar um questionário estrategicamente de modo às principais perguntas estarem nessa faixa de tempo dourada, para serem confirmadas perto do final, perguntado de forma indireta.

 

Dica 14 – decore todas as questões e faça entrevistas piloto que podem ser descartadas. Aproveite como treino para manusear a sua APP de gravação, avaliar a qualidade de som e a sua própria performance como entrevistador. Produzir e analisar uma entrevista piloto antes de ir a campo pode trazer muitos bons frutos em sua estratégia e na sua performance como repórter investigativo e técnico de gravação.

 

Dica 15 – se você vai entrevistar diversos níveis hierárquicos de uma empresa, comece com os menos graduados. Isso permitirá maturar o conhecimento sobre a organização e pegar as nuances da fala do presidente da empresa, onde você terá uma visão já mais holística sobre os assuntos que o presidente destacará. Tente também de antemão que assuntos sensíveis não abordar analisando as entrevistas anteriores. Talvez seja possível.

 

Dca 16 – uma transcrição no estilo literal é indicada para apontar contradições que normalmente são representados por gaguejos, hesitações silenciosas ou sonoras. Mudanças de discurso também podem ser reveladores.

Dica 17 – entrevistas sobre performance de trabalho individual em que o entrevistado: fala do ce seu próprio comportamento em momentos de trabalho podem causar autopromoção. Há também o fenômeno de corporativismo em que um tenta proteger o outro colega. Talvez seja bom entrevistar  chefia como também os clientes atendidos por esses profissionais. Raramente vimos pessoas analisando com sinceridade suas fraquezas e fragilidades. Muitos se dizem tão empenhados que parece que pagam para trabalhar.

x