TRANSCRICOES.com.br - WhatsApp ou Telegram (11) 94844-3344 - contato@transcricoes.com.br

Transcricoes
Transcricoes

Você está aqui: / Biblioteca da transcrição de áudio acadêmica
2016-01-15
biblioteca da transcrição

Biblioteca da transcrição de áudios proveniente de entrevistas

A Biblioteca da Transcrição é um espaço digital que reúne publicações ligadas à entrevistas e sua transcrição. Dividimos as seções pelos autores.  A apresentação ocorre de forma variada, mas entrada no autor. Referenciamos o link exato de onde extraímos, quando possível, o material para download. O objetivo desta seção não é plágio, mas tao somente cuidar para que o material esteja disponível para download caso a instituição retire do ar aquela publicação.

Os autores e as referências são extraídos de cada trabalho que dispomos aqui. Isso deve garantir ao usuário deste post bibliografia sobre o assunto transcrição e entrevista, visto que a transcrição do áudio ou vídeo é uma das fases de registro e análise da entrevista.

Biblioteca da transcrição: links para o clube de autores

Os livros abaixo contém as informações mais recentes sobre a atividade de transcrição de áudio, sendo indispensáveis para o candidato a transcritor e até mesmo transcritores experientes, pois eles são resultado de mais de 10 mil horas de trabalho em transcrição de áudio.

Novo Curso de Express Scrube, software player de áudio para transcriçãoi de áudio

Livro o que é ser transcritor

Curso de completo de transcrição de áudio

Biblioteca da transcrição: considerações sobre transcrição de entrevistas

Biblioteca da transcrição: impressões sobre o documento Considerações sobre a transcrição de entrevistas – Manzini J A (para download backup) – O autor tece considerações a respeito de como realizar transcrição de entrevistas, discutindo 1) quais tipos de entrevistas devam ser transcritas; 2) a quem cabe transcrever o áudio; 3) quais as normas recomendadas para produzir a transcrição; 4) as metodologias recomendadas para o processo.

Quais tipos de entrevista devem ser transcritas?

As semiestruturadas e não estruturadas.

Quem deve transcrever a entrevista?

O pesquisador-entrevistador. A transcrição pelo próprio pesquisador traz a vantagem de se colocar o pesquisador em experiência única, na condição interior e exterior à pesquisa, captando o colorido da linguagem humana. Transcritores externos ao processo poderiam interferir no texto cometendo excisões ou mutilações no texto. Excisão em transcrição de áudio é o corte de algum trecho de áudio como guaguejos, frases repetidas ou deixar de registrar as ocorrências de fala, enquanto a mutilação em transcrição de áudio se refere a, por exemplo, substituir a fala do pesquisador pelas perguntas contidas na entrevista semiestruturada (com roteiro escrito), pois as respostas podem variar conforme a forma como a pergunta foi feita.

Quais as normas recomendadas para produzir a transcrição?

Recomenda-se o uso das regras gramaticais da língua portuguesa, ou de acordo com a pronúncia (ex.: eu tava falano coo fulan’ quanu eli saiu, i… i fiquei ali batenu papu coos otro), que se chamam de literais. Em transcrições com cunho linguístico, o autor recorre à apresentação da metodologia de Marcuschi (1986). A não ser que tenha a pesquisa cunho linguístico, recomenda-se a aplicação até de pequenas correções gramaticais, de modo a não causar choque ao pesquisado caso ele tenha acesso à transcrição. Mas se recomenda que se mantenha as duas edições (a editada e a literal) no caso de pesquisa linguística, a literal e a editada.

Quais as metodologias recomendadas para o processo da transcrição?

Recomenda manter um diário de campo no processo de coleta de dados para ajudar na hora da análise. Quanto à produção, de forma ideal produzindo duas transcrições. Uma logo após a entrevista (quando tudo ainda está na memória e devem ser anotadas as observações sobre as interações sociais, verbais e não verbais, assim como rever as anotações do contexto e as reações do entrevistado, correlacionando-as às perguntas e aos dados informacionais colhidos e às mensagens corporais como um desvio de olhar), e outra uma semana depois. Depois passa-se à comparação. Esse é o modo intrajuiz. Já o modo interjuízes é quando duas pessoas fazem a transcrição da mesma entrevista e se comparam os resultados.

Links complementares

Biblioteca da transcrição: Etapas da estruturação de um roteiro de entrevista e considerações encontradas durante a coleta dos dados

Biblioteca da transcrição: UFRJ – Normas de transcrição

Biblioteca da transcrição: Método Marcuschi para análise conversacional (site transcritores.com.br)

About the author:

Web aprendiz. Iniciou-se em 2012 na internet em busca de conhecimento. Desde então se encantou com transcrição de áudio.
Top