TRANSCRICOES.com.br - WhatsApp ou Telegram (11) 94844-3344 - contato@transcricoes.com.br

Transcricoes
Transcricoes

Você está aqui: / Trabalha em casa? Saiba dos dissabores
2016-03-09
trabalha em casa

Trabalha em casa.

Trabalha em casa? Parabéns. Quer trabalhar em casa? Quais são os desafios do home-office?

Muita gente trabalha a partir de casa, ou pelo menos tem o sonho de trabalhar a partir de casa. Entre as diversas oportunidades de ganhar dinheiro a partir de casa, a profissão de transcritor é uma delas.

Quem trabalha em casa e por home office.

Trabalhar a partir de casa normalmente traz a incompreensão de parentes e amigos. Mesmo os pais – se você os tiver ainda – não compreendem bem o que significa trabalhar a partir de casa.

Parentes e amigos, principalmente vizinhos, então, nem se diga.

Já fui chamado de “vagabundo”; na maior das cara de pau. “Pô. Você virou vagabundo, é?” me perguntou um pedreiro em sua adorável simplicidade, pois descobriu que trabalho como escritor. Para ele, ter a carteira assinada é o maior dos sonhos. Ele é autônomo, de uma simplicidade incrível e tem um filho que está paraplégico por acidente de carro. Outro dia, a minha rede de relacionamentos descobriu que era possível conseguir uma cadeira de rodas através da assistência social da prefeitura. Passei a dica e ele foi atrás, intrigado como eu consegui essa informação então tão preciosa para ele, que precisa de uma cadeira de rodas.

É apenas uma das vantagens de ser transcritor, aprendi muito sobre o SUS, o aparelho de assistência social e a importância do esquema do programa de saúde da família do Ministério da Saúde.

Quem trabalha em casa, tem que ter sangue frio.

Ter sangue frio, é necessário. Trabalhar em casa é uma experiência legal, mas meu WhatsApp vem tocar domingo à noite e candidatos a transcritores sem noção acham ruim quando deixo de atendê-los. No dia seguinte, quando respondo, logo após entrar em trabalho em HC, nem respondem, magoados que ficam por não ter resposta imediata.

Quem tem vontade de trabalhar em casa, deve estar pronto para um monte de incompreensões.

Por exemplo, parentes quererão que você leve alguém para algum lugar, pois acham que você terá mais tempo livre do que eles, que trabalham. Para eles, por estar em casa, não trabalho.

Quem trabalha em casa tem mais tempo livre.

Ledo engano. Ao trabalhar em casa, você não terá mais tempo livre do que se estivesse trabalhando em alguma empresa fora de sua casa. Não raras vezes, você é abordado por familiares ou amigos, que contam com seu tempo livre. Sou recrutado para atividades estranhas ao meu horário.

Já fui chamado para ajudar em mudança de casa, levar alguém para algum lugar distante mais de 100 km de casa, e outras coisas que a inocência de quem está em um emprego formal não enxerga.

Quem trabalha em casa ganha mais dinheiro.

Nem sempre é verdade. A gente ganha menos dinheiro, mas em compensação gasta menos. Mas, a dor de cabeça é pior. Principalmente o transcritor.

Quem trabalha em casa e enterro.

Outro dia de domingo houve uma chamada de meu cunhado. Meu sogro havia falecido naquela manhã, de ataque fulminante de coração. Passei o domingo apreensivo e não tive condições psicológicas de trabalhar. Nós não tínhamos carro e meu sogro havia dado um de presente há alguns anos atrás. Minha esposa estava arrasada.

Durante o velório, andei respondendo a alguns clientes (era domingo) informando das providências tomadas para minimizar o impacto do infortúnio. Encaminhei algumas transcrições a um de nossos supervisores de confiança que assumiu o projeto a ser entregue.

Teve também cliente que não queria saber, que “prazo era prazo”. Depois fui investigar melhor, tratava-se de um transcritor de partituras musicais, que provavelmente para ter o preço mais barato, arriscou-se a deixar para o último momento (oferecemos um preço diferenciado para prazos maiores). Na sua ganância de máximo lucro, prometeu uma data para o cliente e não aceitou a justificativa de morte de parente. Queria que queria a transcrição até as 23:59 da segunda feita, apesar de eu ter passado a noite de domingo para segunda em claro, e apesar de informar que acabara de chegar de viagem às 22 horas da noite, morto de cansaço.

Dispensei o cara. Lógico. Falei que não era possível e que era só ele fazer o estorno do deposito, pois não fazia questão de trabalhar para ele. No que afinou e mentiu que não conseguiria desfazer o depósito. Disse que aceitaria o trabalho desde que fosse entregue até o meio-dia do dia seguinte.

Claro que não aceitei essas condições, pois o desaforo tinha sido grande, colossal. Dizer que a morte de meu querido sogro era problema meu? Que vagabundo, para não dizer outra coisa. E ainda teve a coragem de dizer que eu estava sendo intransigente por cancelar o serviço por pouca coisa. E ainda não me pagou.

Tenho um adjetivo para um cara desses – não desmerecendo – você poderá imaginar. Grau máximo em palavrão, mas a mãe dele não merece essa classificação. E além disso, tem gente que exerce a profissão justamente porque ficou sem saída na vida, infelizmente, e precisa garantir o sustento de um filho.

E falar a verdade? SE minha mãe fosse obrigada a trabalhar nisso, eu não teria vergonha dela, não. Ficaria muito grato, que ela me sustentou e me deu vida. Certamente foi por amor que ela me criou, que me desculpem os moralistas de plantão, que condenam todo mundo.

Tenho certeza de que um camarada desses vai fracassar na vida. Pelo menos conosco, nunca mais. Sem comentários, rapaz. Você não é gente. É apenas e tão somente um bípede bem à moda Schwein (porco, em alemão) ou nazista (entre os judeus). Deve andar com dois pés, mas não passa de um antropoide, irmão da Lucy, fóssil de um milhão de anos.

Dissabores de trabalhar em casa.

Nossa… Este post já passou de 700 palavras. Mas é isso aí. Nem percebi. São tantos os ‘causos’, que acabo frequentemente ultrapassando as 300 palavras exigidas para um bom post pelo Google.

Não queria escrever mais que 500 palavras por postagem, mas parece uma fatalidade. Começo a escrever e as palavras brotam de meus dedos. Acho que é estresse, ou a necessidade de desabafar.

Trabalha em casa, e o superar desafios.

Então, caro leitor, é o seguinte. Muita coisa vai acontecer com você se decidir se juntar ao time das pessoas que fazem parte do grupo trabalha em casa.

Oportunidades, teremos de conversar.

Por hoje é só. Espero você por aqui. Nossa… Passou de 1.000 palavras. Que postagem gigante, gente!

Abraços. Boa semana para você.

About the author:

Web aprendiz. Iniciou-se em 2012 na internet em busca de conhecimento. Desde então se encantou com transcrição de áudio.

One thought on “Trabalha em casa? Saiba dos dissabores

  1. Saiba mais sobre como transcrever automaticamente (precisa ditar o texto). Vá para Digitação Por Voz no canto superior direito e aproveite essa nova facilidade!

Comments are closed.

Top