TRANSCRICOES.com.br - WhatsApp ou Telegram (11) 94844-3344 - contato@transcricoes.com.br

Transcricoes
Transcricoes

Você está aqui: / Rotina de um transcritor
2016-03-14
rotina de trabalho de um transcritor

Rotina de um transcritor.

“… ‘rotina de um transcritor’ (e nesse dar uma ideia de como é a sua rotina de trabalho, as pessoas gostam de saber. Talvez comparar como era no início, e se algo mudou de lá para cá)”.

Este é o trecho de uma série de sugestões que recebi para postar algo relevante. Então, obrigados à Nicolly, supervisora de rede e convidada a desenvolver a www.br.transcricoes.com.br, colunista também convidada e já colega com mais de três anos de atividade em conjunto, nos tempos bons e ruins.

Rotina de um transcritor dono de site.

Realmente, a rotina de um transcritor não é muito glamorosa. Não tem muito glamour em ser transcritor, sabe?

Prioridade zero.

Estabelecer prioridades, é preciso.

Prioridade número um.

Na minha visão após quatro anos de atividade, a cada ano crescendo um pouquinho, a rotina foi sendo estabelecida conforme a necessidade era identificada. A prioridade número um é responder a orçamentos. “Grande novidade”. Sim, senhor. Concordo. Grande novidade. Na minha rotina, prioridade um é ao abrir de manhã a minha caixa de entradas do e-mail é responder a pedidos de orçamento.

Nem sempre foi assim. Como no começo os contatos eram raros, dava total prioridade a terminar o serviço. Eu não podia aceitar mais orçamentos do que poderia fazer, então como não conhecia nenhum transcritor parceiro, deixava de responder a pedidos de orçamento. Forma horrível de dispensar cliente.

Mas, se no contato de orçamentação alguém manifestar alguma desconfiança de que não entregaremos nosso trabalho, não penso duas vezes em dispensar, mesmo a contragosto. Outro dia dispensei um magnata, que impressionado fechou conosco. Aceitei a contragosto.

Respeito demais todo mundo, mas exijo um mínimo de conduta. Tal pessoa fica marcada como spam e que nunca mais procure a gente. Está desconfiado? Guarde sua desconfiança para si e peça um serviço pequeno, confira a qualidade de entrega e se não gostar, peça para corrigir. Tenha um mínimo de classe.

Não acho ruim quando agem desse jeito. Agora grosseria no primeiro contato? Falta de noção.

Prioridade número dois.

Atendimento a transcritores que desejam trabalhar online ou offline. Encaminho para o curso oferecido pela www.transcritores.com.br (escreva para contato@transcritores.com.br) tão logo possa largar o que estou fazendo. Se o contato vem por WhatsAPP, procuro encaminhar no primeiro dia útil seguinte para o cursinho gratuito. Se a pessoa não se inscreve, ela quem perdeu. Outros candidatos querem mandar em nós. Já viu isso?

Prioridade número três.

Atender ao telefone. Não ligo muito de atender telefone. Em quatro anos de atividade, dá para contar nos dedos de uma mão a quantidade de vezes em que fechei negócios por telefone.  entre as centenas que recebi. Normalmente as pessoas estão xeretando preços, procurando coisa mais barata. Não gosto de atender empresas.

Se for empresa de marketing, ou terceirizador de transcrição, fico logo atento e consulto o www.reclameaqui.com.br se suspeito de alguma coisa.

E nem dou bola se a pessoa liga e logo desliga, esperando que liguemos de volta. Se desse retorno a todas as ligações que recebo, a conta de telefone inviabilizaria o negócio porque os percentuais de fechamentos são modestos e os preços módicos e justos.

Não acho justo colocar o preço de telefonemas no preço final. Administrativamente não faz sentido, mas na minha cabeça faz. Meus clientes não tem que pagar pela sovinice de outros, cada um paga o seu.

Prioridade número quatro.

Fazer revisões. Faço revisão até atingir um determinado nível de qualidade (no mínimo uma índice de qualidade 88). Fazemos quantas revisões tantas forem necessárias até atingir esse nível mínimo de acertos em acuidade. Dar feedback ao transcritor que fez o serviço sobre nossas intervenções no texto entregue é importante para o seu desenvolvimento e alinhamento de estilo.

Nessa prioridade de formar pessoas se encontra: pesquisar termos desconhecidos, palavras estrangeiras (tenho enorme dificuldade com francês, mas nem tanto com alemão que tem regras de fonema bem definidos), correção gramatical e correção através de intuição de escuta de termos dissonantes no contexto do trabalho.

Prioridade número cinco.

Transcrever áudio. Se depois de tudo isso sobrar um tempinho, tento transcrever entre 15-20-25 minutos por dia. Mas a rotina de revisor é dura, me esgota durante o passar do dia.

Prioridade número seis.

Verificar o contas a receber, contas a pagar (anotar quanto devo para transcritores que adotaram a nossa rede), planilhar tudo e anotar cada ocorrência em uma planilha que concentre todas as informações. Essa é a parte administrativa que eu mais gosto.

Prioridade número sete.

Pesquisar sobre o assunto “transcrição de áudio”, verificando se tem alguma coisa de diferente no mercado referente a programas, principalmente no que se refere a transcrição por voz e transcrição automática. A rede neural do Google em inglês me faz sonhar alto.

Prioridade número oito.

Tomar café, almoçar e jantar na hora certa, tentando manter alguma coisa que pareça normal na minha vida. Pois, este ritmo de vida é meio louco. A gente senta no computador e fica horas e horas transcrevendo, nem vê os dias passarem. Estamos a 100 mil km por segundo, o tempo lá fora passa mais depressa do que aqui dentro. É o que prevê a Teoria da Relatividade, o tempo passa mais lentamente quanto maior a velocidade de um objeto.

Estou surpreso que já estamos em março, “nem vi o tempo passar”.

O meu segredo? Divirto-me com transcrição. A cada assunto, eu me imagino secretariando o entrevistador. Cada entrevista é uma oportunidade única de ouvir algo profundo sobre determinado assunto. Às vezes estou em Belo Horizonte, outra vez em Ouro Verde, Porto Alegre, Alfenas, Curitiba, Natal, Olinda, Lisboa, Cabo Verde, onde se fala português, e gosto de cada sotaque. O sotaque carioca é um dos mais bonitos, mas o de Portugal é muito chique. Opá.

About the author:

Web aprendiz. Iniciou-se em 2012 na internet em busca de conhecimento. Desde então se encantou com transcrição de áudio.

2 thoughts on “Rotina de um transcritor

  1. “Tomar café, almoçar e jantar na hora certa, tentando manter alguma coisa que pareça normal na minha vida. Pois, este ritmo de vida é meio louco.”

    Concordo totalmente. Mas ainda não consegui ter hora certa para as coisas. Estou tentando agora estabelecer uma rotina de trabalho mais saudável.

Comments are closed.

Top