TRANSCRICOES.com.br - WhatsApp ou Telegram (11) 94844-3344 - contato@transcricoes.com.br

Transcricoes
Transcricoes

Você está aqui: / Grupo focal como transcrever grupos focais
2015-04-29
Transcrever grupos focais

Como transcrever grupos focais separando voz mostra a técnica de separar vozes de uma gravação. Para tanto será necessário trabalhar com um editor de arquivo de som que possa recortar trechos de vozes, normalmente os trechos da apresentação, como “Eu sou fulano de tal, sou administrador de empresas, tenho 28 anos e estou…” etc.

Como transcrever entrevista? Neste caso é mais simples

O que é Grupo Focal

Por convenção nossa, grupo focal é o que apresenta pelo menos 4 falantes dentro de um arquivo de áudio produzindo conteúdo para transcrição de áudio, incluindo o pesquisador. P1R3 representa um pesquisador e três respondentes, enquanto P2R2 representa dois pesquisadores e dois respondentes. Existem grupos focais de 3P1R, por exemplo, para efeitos de transcrição de áudio. As dificuldades de operar uma transcrição com mais de três pessoas envolvidas crescem exponencialmente.

Nestes três anos e pouco de atividade, partindo para o quarto ano, o que nós observamos?

  • Grupo focal de marketing: de longe o mais comum, é feito em salas especiais, normalmente depois do expediente – porque a maioria das pessoas tem uma jornada de trabalho a cumprir e vêm depois do serviço – onde é normalmente marcado para iniciar 19:00-20:00 e terminar 22:00-23:00.
  • Grupo focal acadêmico: notamos que o que mais ocorre é durante o expediente, mas existem os feitos após o trabalho ou ainda durante algum fim de semana, estes são mais raros.

Um típico grupo focal de marketing

Ele apresenta características de áudio bastante agradáveis. Normalmente são gravados em estúdios com vários microfones espalhados pela sala, havendo acompanhamento de profissionais de imagem e de som. Há vezes em que há um número maior de sobreposição de vozes.

Observamos que começa com oferecimento de comes e bebes, apresentação da empresa, finalidade da pesquisa (em termos gerais), a garantia de sigilo sobre a identidade, a necessidade de a moderadora intervir em algum momento, quando há preponderância de um entrevistado-alfa – garantindo que não é nada pessoal, mas que ela foi orientada a isso – para cortar a resposta e passar a fala ao seguinte.

Nos casos em que é necessário separar os nomes e identificar os falantes, salvo os fragmentos de áudio com -F Maria, -F Mariana; -M João e -M Jorge; de modo a quando precisar abrir os áudios para conferência do falante na revisão, eles fiquem um perto do outro.

Pobre transcritor que transcreve tudo isso?

Em nenhuma entrevista presenciei necessidade de um corte. Pede-se para não falarem todos juntos, pois as entrevistas são transcritas e aí “pobre de quem vai transcrever isso, se todo mundo começar a falar junto”, normalmente esse é o discurso. Portanto, depende muito do moderador facilitar a vida do transcritor.

Nesse universo, normalmente notamos que a média de falantes, de entrevistados é oito pessoas.

Em nenhum momento, houve necessidade de identificar os falantes. No máximo, identificar gênero masculino ou feminino.

Os grupos são filmados, mas raramente se pede para descrever as imagens do vídeo, uma videotranscrição.

Um típico grupo focal acadêmico

Já o grupo focal acadêmico, ele não apresenta uma qualidade sonora boa. Normalmente são feitas com câmeras até mesmo semi-profissionais, mas com única fonte de captação. A uma distância maior, existe perda de nitidez no som.

Imagino que elas são feitas, pelas várias distâncias percebidas pela variação da qualidade do som, que elas são feitas como que reproduzindo um ambiente em sala de aula tradicional, onde o gravador de voz fica posicionada perto do principal moderador.

Ou então, o notebook fica sob controle de um colaborador, posicionado à frente ou lateralmente. Parece que lateralmente, perto do moderador, é a posição mais frequente.

Nesse sentido, a qualidade de captação sonora é sofrível, e o transcritor necessita de uma especial atenção ao que está sendo dito.

Transcricoes.Com.Br e grupo focal

É por este e vários outros motivos, que quando é grupo focal, nossa rede prefere não identificar os falantes. O modelo comercial de entrevista de marketing pode auxiliar muito os pesquisadores acadêmicos que se utilizam da técnica de entrevista qualitativa por meio de grupos focais.

Nós distribuímos aos transcritores em lotes de 20 minutos, quando muito 30 minutos.

Nesses casos, o modelo adotado para representar o grupo focal é o seguinte, LINK PARA DOWNLOAD do Modelo 347 – grupo focal formato de entrega.

Assim sendo, um grupo focal apresenta características que impactam muito na produção de um texto eletrônico. Normalmente de forma desfavorável ao profissional que irá transcrever um grupo focal.

Identificação dos falantes

Quando existe necessidade de se identificar os integrantes de grandes grupos, isso onera a operação ao se ouvir várias vezes trechos do áudio, pinçando os falantes, para mesmo assim, ocorrerem diversos erros de identificação.

Investe-se um tempo considerável na atividade de identificação. Isso acaba por inviabilizar economicamente a manutenção do preço-padrão, devido ao desgaste gerado pelo tempo que se leva para atingir esse objetivo.

Além dessa dificuldade, há produção cerca de 40-50 por cento a mais de palavras em comparação a entrevistas individuais ou que envolvem até 3-4 pessoas. Estimo que deva haver produção de 14-15 mil palavras por hora transcrita.

Fenômeno da natureza constatado: mulheres falam mais

Por fenômeno da Natureza, comprovadamente empiricamente, quando se envolvem mulheres em grupos focais, há produção de 20-30 por cento mais palavras do que homens – isso é estatístico e reflete a admirável habilidade de comunicação do gênero feminino.

Uma transcrição típica de duas pessoas produz habitualmente 8-9-10 mil palavras.

Como avaliamos áudios ruins?

Da mesma forma que os áudios normais, a remuneração ocorre pela qualidade. São concedidas bonificações que comprovadamente compensam o tempo gasto, pois uma transcrição ruim tende a ser mal remunerada por nosso critério de medição de Acuidade.

Portanto, transcritor, não desanime se o áudio vier com qualidade não tão boa. A nossa recomendação é revisar a 70 por cento de velocidade. Toque o áudio a 70 por cento de velocidade, e verá que o resultado final será maravilhoso. É um dos poucos momentos em que sua capacidade de ser transcritor estará sendo verdadeiramente posta à prova, e é de onde pinçamos pessoas para fazerem parte dos projetos especiais.

Aqui levamos muito em conta a qualidade final do seu áudio transcrito.

Por hoje é só.

About the author:

Web aprendiz. Iniciou-se em 2012 na internet em busca de conhecimento. Desde então se encantou com transcrição de áudio.
Top